Rendição

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento.

by Clarice Lispector

6 Comentários

  1. poetriz said,

    agosto 28, 2008 às 10:14 pm

    Ultrapassa qualquer entendimento, mas é tão difícil simplesmente se render à vida…
    A gente sempre tem um pouco de receio de se jogar do penhasco rumo ao oceano. Mesmo quando se sabe nadar…

  2. Prof Gasparetto said,

    agosto 29, 2008 às 2:37 pm

    Dona Fá!

    Como te render?
    redenções?
    minhas ações ficam inertes quanto te suspiro no distante…
    queria eu ser teu o mergulho e ultrapassar os desafios
    do resgate!

    como te render, oh! Musa minha
    que no saber distante o meu amor que ti declaro agora,
    é uma uma simples gota no teu complexo oceano?

    Queria te render, sabia?
    Mas não sabes que pelas rochas,
    que pelos penhascos,
    que pelas encostas,
    que pelos vãos saudosos,
    me pego pecando,
    amando inutilmente, talvez!
    na tentativa de te amar e de te render,
    te enclausurar em braços meus,
    e de poder sentir que num mergulho realistico de te querer,
    quem sabe eu possa me entender, e te fazer valer
    no incansável amor que a ti eu reservei…

    …..

    Dilemas Natos
    I
    Desilusões!
    momentos caros,
    o que fizemos nós?

    Situações!
    perdemos tantas,
    quem te viu chorar?

    Às duras penas,
    fomos dilemas
    num amor que quis pecar…

    Desilusão!
    foi dar um não
    ao coração!

    II
    Desilusões!
    o que colhemos
    foram frutos de ambições!

    Às intenções!
    sofremos tantas,
    quem sofreu dirá!

    Às duras penas,
    fomos problemas,
    que nós dois quisemos ter!

    Desilusão!
    foi dar a mão
    à solidão!

    —–

    Perdoe-me, foi só um desabafo!

    um beijo mergulhado de respeito!

    Dom Gaspar I

  3. Prof Gasparetto said,

    agosto 29, 2008 às 2:38 pm

    Dona Fá!

    Como te render?
    redenções?
    minhas ações ficam inertes quanto te suspiro no distante…
    queria eu ser teu o mergulho e ultrapassar os desafios
    do resgate!

    como te render, oh! Musa minha
    que no saber distante o meu amor que te declaro agora,
    é uma uma simples gota no teu complexo oceano?

    Queria te render, sabia?
    Mas não sabes que pelas rochas,
    que pelos penhascos,
    que pelas encostas,
    que pelos vãos saudosos,
    me pego pecando,
    amando inutilmente, talvez!
    na tentativa de te amar e de te render,
    te enclausurar em braços meus,
    e de poder sentir que num mergulho realistico de te querer,
    quem sabe eu possa me entender, e te fazer valer
    no incansável amor que a ti eu reservei…

    …..

    Dilemas Natos
    I
    Desilusões!
    momentos caros,
    o que fizemos nós?

    Situações!
    perdemos tantas,
    quem te viu chorar?

    Às duras penas,
    fomos dilemas
    num amor que quis pecar…

    Desilusão!
    foi dar um não
    ao coração!

    II
    Desilusões!
    o que colhemos
    foram frutos de ambições!

    Às intenções!
    sofremos tantas,
    quem sofreu dirá!

    Às duras penas,
    fomos problemas,
    que nós dois quisemos ter!

    Desilusão!
    foi dar a mão
    à solidão!

    —–

    Perdoe-me, foi só um desabafo!

    um beijo mergulhado de respeito!

    Dom Gaspar I

  4. Aline Lima said,

    setembro 3, 2008 às 6:08 pm

    Assim fico com inveja! Lindos versos Profº Gasparetto

  5. Fatima said,

    setembro 5, 2008 às 2:34 am

    Desde quando, me diga! Desde quando amar pode ser um ato de inutilidade?

    Oceanos apenas parecem perigosos, quando, na verdade, são generosos: são eles quem oferecem ao pescador o alimento,

    …aos poetas o fogo-fátuo da esperança,

    …. às sereias abrigo seguro,

    …aos seres marinhos doce pousada.

    ….!

  6. Fatima said,

    setembro 5, 2008 às 5:16 pm

    Realmente, o grande poeta esbanja qualidade em seus textos!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: